Nova Andradina - MS Busca
CORONAVÍRUS

MS virou epicentro da covid-19 e ‘remédio amargo’ é essencial, apontam secretários

Prosseguir adotou novas diretrizes onde classificação será por número de ocupação de leitos nas macrorregiões

13:54 - 10 jun 2021 | Por TOP MIDIA NEWS

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, realizou live extraordinária, nesta quinta-feira (10), para anunciar os motivos da adoção de bandeira cinza nas principais cidades e em todas as macrorregiões do Estado. Ele afirma que o Estado tornou-se epicentro da covid-19 no país, tendo até que transferir pacientes para outros estados por falta de leitos de UTIs.

“Tivemos dias muito angustiantes para tomar essa decisão. Estamos com número de casos elevados, números de óbitos que tornou MS um epicentro da doença. Todos os municípios que tiverem acima de 90% fará com que a gente tome a decisão da bandeira cinza.”

Resende afirma que as atividades executadas no Estado deverão estar de acordo com as normativas. “Outros estados ofertam leitos a Mato Grosso do Sul, mas a situação está avançando em vários estados do país. É necessário que nós possamos fazer nosso dever de casa. Se o quadro fosse diferente, não necessitaria de novo decreto”.

O secretário da Segov (Secretaria de Estratégia de Governo) afirmou que, após reunião interna do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia), foi detectada a importância de criar decreto e vincular nova metodologia de bandeiras e atualização para toda a população.

Murilo afirmou que o Prosseguir irá vincular o número de leitos pela modalidade de restrição. “Acontece que salvar vidas nos imputa responsabilidade. A SES concluiu que deveríamos fazer decreto para vincular novo modelo de restrição pela disponibilidade de leitos em Mato Grosso do Sul.”

Todas as macrorregiões do Estado estão com mais de 90% de ocupação. “Se tivermos com 90% dos leitos comprometidos nas macrorregiões a bandeira de cada município daquela região sofrerá um acréscimo imediatamente. Por exemplo, se tiver uma cidade com bandeira vermelha e outra cinza, todas as cidades da macrorregião sofrerão a subida de classificação.”

Com a bandeira cinza, as cidades devem aderir ao toque de recolher das 20h às 5h e funcionar somente atividades consideradas essenciais.