Nova Andradina - MS Busca
NOVA ANDRADINA

Gilberto Garcia anuncia implantação do programa “Vale Amamentação”

Pioneira no país, a iniciativa visa incentivar o aleitamento materno com oferta de apoio nutricional às mães em vulnerabilidade social no município de Nova Andradina.

08:38 - 17 jun 2021 | Por COGECOM

Nestes primeiros meses de nova gestão, o prefeito Gilberto Garcia determinou a realização de um estudo técnico, com registros demográficos e socioeconômicos, para implementar um programa de apoio alimentar às lactantes, proposto como compromisso de governo ainda durante sua campanha à reeleição no ano de 2020.

Com estudos em fase final, Gilberto Garcia anunciou o novo projeto social na tarde desta quarta-feira, 16, durante a entrega das mantas do projeto voluntário “Quadradinhos de Amor”, às mães atendidas pela Assistência Social do município no Distrito de Nova Casa Verde.

O programa social, batizado de “Vale Amamentação”, será destinado inicialmente, às lactantes com bebês de zero até 12 meses de vida. O valor financeiro indicado pelo prefeito de Nova Andradina será de R$150,00, o qual deverá custear somente gêneros alimentícios adquiridos junto ao comércio local. A iniciativa é pioneira no Estado de MS e até então, não há registro de que esteja em vigência nos demais municípios brasileiros.

“Estudos comprovam que a amamentação materna é um componente fundamental para o fortalecimento da imunidade da criança. Dar melhores condições para as lactantes em situação social vulnerável, logo nos primeiros meses de vida de seu bebê, é mais que um incentivo à amamentação, é garantir que a mãe tenha um reforço nutricional que garanta o aleitamento materno. Este é mais um compromisso de governo que quero honrar com a população de Nova Andradina, com meta para inicia-lo já no próximo semestre”, disse Gilberto.

Importância da alimentação saudável no aleitamento materno

A alimentação da mãe durante a amamentação deve ser equilibrada e variada, sendo importante ingerir frutas, cereais integrais, legumes e verduras, evitando o consumo de alimentos industrializados e com alto teor de gordura, que não possuem valor nutricional nem para a mãe e nem para o bebê.

Durante a amamentação, a mãe perde de 1 a 2 kg por mês, de forma lenta e gradual, devido a quantidade de energia que se utiliza para produzir o leite materno que é proveniente da gordura acumulada durante a gravidez. São necessárias 800 calorias para produzir 1 litro de leite, sendo 500 calorias provenientes da dieta e 300 calorias derivadas das reservas de gordura formadas durante a gestação.

Dadas estas recomendações nutricionais, o reforço alimentar neste período é necessário e a garantia de um suporte financeiro para as mães financeiramente mais vulneráveis é mais uma conquista que vai ao encontro dos direitos da infância previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.