Nova Andradina - MS Busca
Fronteira

Bolívia mantém fronteira com o Brasil fechada por mais sete dias

09:07 - 10 abr 2021 | Por TOP MIDIA NEWS

O vice-ministro de Comércio Exterior e Integração, Benjamín Blanco, confirmou a prorrogação por mais sete dias do fechamento das fronteiras com o Brasil para conter a possível circulação de uma nova variante da covid-19.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (9). “Após rever as diferentes avaliações da evolução epidemiológica na fronteira, decidiu-se pelo fechamento por mais sete dias por meio da Resolução Multiministerial”, relatou a autoridade governamental.

Desde o dia 02 de abril, o Governo da Bolívia determinou o fechamento temporário das fronteiras com o Brasil por sete dias, para conter a pandemia e com foco na priorização da vacinação contra a covid. As ações estão no Decreto Supremo nº 4481, conforme o jornal El Deber.

“Vamos seguir com a fiscalização aqui no posto fronteiriço. A Polícia Boliviana é responsável pela fiscalização nesses novos sete dias, com prazo contando desde esta sexta-feira (09) e indo até a próxima quinta-feira”, disse ao Diário Corumbaense o coronel Franklin Villazon, comandante da corporação em Puerto Quijarro.

“O tráfego de pessoas e veículos ficará aberto durante três horas por dia, das 09h às 12h, apenas para moradores das cidades fronteiriças, ou seja, Corumbá, Ladário, Puerto Quijarro e Puerto Suárez, únicos autorizados a circular nessa faixa entre os dois países. A Polícia Boliviana tem a tarefa de controlar o acesso nessa região. Logo após essas três horas de flexibilização, a fronteira fica fechada até o dia seguinte. Serão exigidos documentos de identidade, comprovando que essas pessoas são moradoras da área de fronteira dos dois países”, explicou o comandante. O tráfego de cargas também é permitido.

Até o momento, cerca de 12 mil bolivianos já foram vacinados.

As doses contra o novo coronavírus já foram aplicadas em 7 mil moradores da cidade de Puerto Quijrro, 4 mil de Puerto Suárez e 1 mil na cidade de Carmen Rivero Torres.