Nova Andradina - MS Busca
Saúde

Após dois dias sem mortes, Geraldo pode flexibilizar uso de máscaras

Secretário quer tomar decisão até o fim do mês, após ouvir especialistas

15:10 - 13 out 2021 | Por JD1 NOTÍCIAS

“Estamos perto, vai passar. Se você ainda não se vacinou, procure uma unidade de saúde e faça a sua parte.” disse o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende (Reprodução)

Mato Grosso do Sul registra pela primeira vez, desde o início da pandemia de coronavírus, 48 horas sem um nenhum óbito decorrente da Covid-19. O primeiro caso foi registrado foi no dia 31 de março de 2020.

Na manhã desta quarta-feira (13), o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, contou ao JD1 Notícias, que momento é de comemoração e que a data já era prevista.  “Isso reflexo da colaboração de adesão das pessoas para se vacinarem. As medidas que tomamos e através da vacinação aqui no Estado. Tivemos a colaboração de todos, prefeitos e secretários, o que culminou a essa conquista. Já estamos com declínio de óbitos a mais de 45 dias. É um dia fabuloso.”, pontuou.

Segundo Resende, a pasta acredita que os óbitos que possam surgir hoje, sejam casos remanescentes em ainda não haviam sido confirmados a morte pela doença.
Dados do vacinômetro mostram que mais de 95% da população do Estado com idade superior a 18 anos já receberam a primeira dose da vacina, e 79,52% já recebeu a segunda dose. Com a terceira dose de reforço, foram 42,33% do público alvo.

O secretario contou que existe também a expectativa de que MS chegue aos 80% da população com o ciclo vacinal completo ainda hoje. “Estamos marchando para esse número. Agora precisamos vacinar os remanescentes que não se vacinaram contra a covid.”, disse.

Sobre o debate para retirar o uso obrigatório da máscara de proteção, ainda deve-se aguardar uma discussão, que pode ocorrer no final do mês de outubro.
Por enquanto vamos manter a obrigatoriedade, há alguns estudos que demonstram que em dado porcentual da população vacinada, já pode começar a flexibilização. Por enquanto aguardamos para ver como a doença se comporta até o final do mês, para fazer uma discussão ouvindo os especialistas sobre quando é que retirar o uso da máscara. Por enquanto entendemos que ainda é preciso manter.”, finalizou.

Estamos perto, vai passar. Se você ainda não se vacinou, procure uma unidade de saúde e faça a sua parte. A retomada já é uma realidade e, de todo meu coração, rogo para que tudo o que vivemos tenha nos ensinado a amar mais ao próximo, respeitar a vida e sermos mais solidários.”, disse o secretário em publicação nas redes sociais.