Nova Andradina - MS Busca
Saúde

Anvisa orienta Pfizer na 3ª dose só para Coronavac e MS aguarda Ministério da Saúde

Agência definiu que reforço deve ser feito com a mesma vacina tomada anteriormente; confira como seria o novo esquema para 3ª dose

14:52 - 25 nov 2021 | Por MIDIAMAX

De acordo com a Anvisa, a vacinação de reforço deve ser homóloga – com o mesmo fabricante das doses anteriores. – Marcos Ermínio/Midiamax

Diferente do que havia sido anunciado pelo Ministério da Saúde, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deu diretrizes diferentes para a administração da dose de reforço no país. Enquanto o Ministério da Saúde havia decidido pelo reforço da vacinação com dose heteróloga, a Anvisa optou pela administração homóloga, ou seja, a 3ª dose deve ser aplicada com o mesmo fabricante das doses anteriores – com exceção da Coronavac. Por enquanto, Mato Grosso do Sul segue com a vacinação e aguarda uma definição do Ministério.

Uma reunião com a área técnica da Agência definiu que a vacinação heteróloga (de fabricantes diferentes) será aprovada só para quem tomou a Coronavac. Sendo assim, quem tomou as duas primeiras doses da vacina da farmacêutica Sinovac continua com a recomendação de receber a 3ª dose com a Pfizer.

Para quem tomou as demais vacinas, como Astrazeneca, Pfizer e Janssen, a recomendação é adotar o esquema homólogo, ou seja, tomar a 3ª dose do mesmo fabricante. Para não deixar dúvidas: quem tomou Pfizer, recebe 3ª dose de Pfizer; quem tomou Astrazeneca, recebe o reforço com a Astrazeneca; e quem recebeu a Janssen, toma reforço de Janssen. Confira o esquema da Anvisa:

(Fonte: Anvisa)

Como fica a vacinação em MS?

Com a nova definição da Anvisa, a campanha de vacinação continua e Mato Grosso do Sul aguarda diretrizes. O estado segue a orientação inicial do Ministério da Saúde, com a vacinação heteróloga. Quando a 3ª dose foi liberada para a população adulta, o Ministério recomendou que a 3ª dose deveria ser aplicada com uma fabricante diferente das primeiras.

Procurada pelo Jornal Midiamax, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) explicou que aguarda regulamentação da Anvisa e orientação do Ministério da Saúde.  A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande informou que segue a orientação do Ministério. “Aplica-se preferencialmente a dose da Pfizer, contudo, como há doses suficientes em estoque da vacina AstraZeneca, ela também está sendo aplicada”, informou, em nota.