Nova Andradina - MS Busca
CAMPO GRANDE

Campanha pelo fim da violência doméstica começa com blitz educativa em Campo Grande

08:51 - 21 nov 2020 | Por DIÁRIO MS NEWS

Com folhetos e orientações para identificar a violência doméstica e saber as formas de buscar ajuda, os motoristas que passaram de carro nesta manhã pelo cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 25 de Dezembro foram abordados pela blitz educativa da Subsecretaria Municipal de Políticas para a Mulher. A ação abriu a agenda da Campanha Mundial 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

A participação dos homens nesta campanha é fundamental para que eles compreendam que não se trata de uma luta das mulheres contra eles, mas sim contra a violência. O motorista Luciano Torres entende que essa é uma luta de todos.  “Acho que essa blitz é interessante, não só para informar as mulheres, mas para fazer os homens refletirem que elas têm a mesma capacidade que nós. E acho também que esses homens que pensam que bater em mulher traz alguma vantagem, deveriam ser presos”, destacou ele durante a blitz.

A subsecretária municipal de Políticas para Mulher, Tai Loschi, explica que durante a campanha serão realizadas várias atividades para debater o tema com palestras, blitz, rodas de conversas e lives.

“A gente quer mobilizar o maior número de mulheres para essa campanha, porque ainda existe muita desinformação quando o assunto é violência doméstica. O machismo e o patriarcado ainda são fortes na nossa cultura. Ações como essa servem para mobilizar a sociedade na prevenção e, sobretudo, na eliminação da violência contra as mulheres e meninas”, ressalta Tai.

A Campanha

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma campanha mundial que começa no dia 25 de novembro – Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres – e se estende até 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos.

No Brasil, a mobilização abrange o período de 20 de novembro a 10 de dezembro. Foi iniciada por ativistas no Instituto de Liderança Global das Mulheres, em 1991, e continua a ser coordenada anualmente pelo Centro para Liderança Global das Mulheres.

Fonte: CG Notícias